Comentários Eleison nº 765



Por Dom Williamson

Número DCCLXV (765) – 12 de março de 2022


ORIENTAÇÃO VOCACIONAL?


Para servir a Deus nunca podemos ser tão pobres,

Sua ajuda está sempre "mais perto do que a porta".


Mesmo nos tempos de hoje os jovens podem sentir que têm uma vocação religiosa, e então vir a procurar os mais velhos para pedir-lhes conselhos. Mas a Madre Igreja passa atualmente por um momento de grande aflição, e por isso não é fácil aconselhá-los. As palavras que se seguem podem parecer bastante negativas, mas é uma dessas tentativas.


Caros jovens,


É nobre o seu desejo de servir a Deus, mas na crise atual da Igreja, não se surpreendam ou se decepcionem demais se encontrarem obstáculos especiais em seu caminho. Desde a década de 1960, quando os clérigos do Vaticano II deliberadamente separaram a Autoridade de Nosso Senhor da Verdade de Nosso Senhor, todos os católicos foram forçados a escolher entre aderir à Sua Autoridade às custas de Sua Verdade, ou apegar-se à Sua Verdade às custas de ter de desobedecer ao que parece ser a Sua Autoridade. Agora vocês mesmos, Deus os abençoe, estão perseguindo uma vocação no movimento da Tradição Católica, ou seja, estão apegando-se mais à Verdade imutável do que à Autoridade aparente, mas isso significa que correm o risco de não ter acima de vocês um representante claro da própria Autoridade de Deus.


Isso significa que vocês vão entrar em contato com vários servidores da Tradição Católica envolvidos em batalhas amargas e mais ou menos escandalosas entre eles mesmos, porque já não existe acima de ambas as partes aquela Autoridade à qual poderiam recorrer para resolver sua disputa. Fosse sua disputa pessoal, ou, mais importante, doutrinária, de qualquer forma havia antes uma Autoridade hierárquica capaz de pronunciar-se sobre sua diferença, e de impor, se necessário fosse, um acordo. A falta de tal Autoridade é o preço que os tradicionalistas católicos pagam, por assim dizer, por apegar-se à imutável Verdade Católica. E este é um estado da Igreja que deve durar pelo menos até que Deus intervenha, como certamente o fará, para colocar o Papa novamente de pé, para restaurar a Autoridade e voltar a unir a Autoridade Católica e a Verdade Católica.


Então, o que tudo isso significa para vocês? Continuem a perseguir sua vocação, não desistam ainda da busca, mas renunciem de antemão se isso revelar-se um luxo inalcançável. A Igreja está agora mesmo marchando no deserto com rações de ferro. A humanidade já não tem o direito, como antes, a uma abundância de bons Superiores que saibam reunir e manter uma comunidade religiosa. Deus pode muito bem fazer tais Superiores dos despojos humanos, mas Ele não estará disposto a fazer isso se nosso último estado for pior do que o nosso primeiro – ai! Todos nós, hoje em dia, somos seres mais ou menos desintegrados, frutos de séculos de liberalismo. Como fazer uma comunidade integral de membros desintegrados? E sob um Papa desintegrado? Humanamente, é uma tarefa muito difícil!


Portanto, tenham uma confiança ilimitada no Deus ao qual desejam servir, no Sagrado Coração de Jesus, mas nunca se deixem decepcionar pelos homens, e nunca se surpreendam se Ele escrever no cheque em branco, que vocês devem estar-Lhe dando, algo diferente do que esperavam. Na medida do possível, evitem criticar os clérigos que se encontram em dificuldades em uma Igreja que, com efeito, carece de líderes. Pelo contrário, tenham uma grande compaixão por todas as vítimas do ímpio século XXI, sejam clérigos ou leigos, porque nunca antes o mundo foi a tal ponto um "vale de lágrimas". Sigam a Providência, porque Deus pode ter previsto para vocês uma casa religiosa onde possam realizar a vocação que Ele lhes tenha inspirado. Só o Céu sabe como nosso mundo precisa de suas orações e de sua devoção ao Deus que ele mesmo despreza!


Portanto, tenham coragem, rezem o Santo Rosário todos os dias, cinco Mistérios pelo menos, mas, de preferência, se possível, quinze, e Nossa Senhora cuidará de vocês e os conduzirá, por algum caminho, ao Seu divino Filho.


Kyrie Eleison.