Comentários Eleison nº 792



Por Dom Williamson

Número DCCXCII (792) – 17 de setembro de 2022


DEUS É EGOÍSTA?


Se o amor não for dado livremente, há algo errado.

Deus quer que sejamos livres para optar, ou não, por Sua bem-aventurança.


Um leitor escreveu-nos trazendo uma objeção à bondade de Deus, que sabe ser falsa, mas que, no entanto, o perturba, e para a qual ele não encontrou durante muito tempo uma resposta que o satisfizesse. Eis o problema:


1 Ordenar a alguém: “Ama-me, ou estourarei os seus miolos”, tanto é egoísmo, porque é egocêntrico, como ridículo, porque as ameaças não podem produzir o amor verdadeiro.


2 Mas Deus diz exatamente isso quando diz às Suas criaturas humanas: “Se vocês não Me amam, vão para o inferno”.


3 Portanto, Deus é egoísta e ridículo (é Satanás quem diz isto).


Para responder a essa objeção ao amor de Deus, vejamos primeiramente qual é a verdade sobre o que Deus diz às Suas criaturas humanas quando, criando Ele mesmo suas almas imortais e infundindo-as nos corpos materiais formados pelo pai e pela mãe humanos de cada uma delas, Ele traz os seres humanos à existência: “Meu querido filho, ao dar-te vida e livre-arbítrio, quero que faças uso de tua vida na terra para que, quando morreres, tenhas merecido compartilhar Minha felicidade eterna comigo em Meu Céu. Mas não vou forçar-te a vir para o Meu Céu, porque se eu te forçasse, faria de ti um robô, e os robôs não podem desfrutar do Meu Céu. Deixar-te-ei inteiramente livre para não vir ao Meu Céu se não quiseres fazê-lo. Escolher o inferno será uma decisão totalmente tua.


Ora, é verdade que influências poderosas como o mundo, a carne e o diabo farão o possível para que tu prefiras o Inferno ao Céu, e é verdade que a maioria dos homens a quem dou a vida acaba preferindo o Inferno ao Céu; mas em todos os casos isso terá sido tua própria e livre escolha, e eu não te forçarei a escolher o Inferno mais do que forço qualquer um a escolher o Céu. E note que quanto mais maléficas forem as influências a que aqueles que forem salvos terão resistido para preferir o Meu Céu, tanto mais glorioso e feliz será o Céu para eles. Assim, o mal tem um propósito e, embora eu não o queira, eu o permito, precisamente para que possa fazê-lo servir à bem-aventurança eterna daqueles que recusam o mal.


E se me objetas que no mundo moderno a confusão e o mal são avassaladores e são fortes demais para que muitas almas possam resistir, eu te respondo que sempre que o mal se torna realmente muito grande, como no tempo de Noé (que seguiu resistindo a ele), posso intervir, como fiz com o Dilúvio. De fato, o Dilúvio salvou para a eternidade muitas almas que, de outra forma, teriam cedido à corrupção, e por isso foi um grande ato de Minha Misericórdia. Em pleno século XXI, esperem que Eu lhes dê um grande Aviso, anunciado notavelmente pelas quatro meninas de Garabandal, na Espanha, nos anos 60. Será de grande ajuda contra toda a confusão para a salvação através de Jesus Cristo, mas somente se as próprias almas escolherem livremente que querem ser salvas.


Agora apliquemos essas verdades às três proposições da objeção original anterior.


1 Dizer a alguém “Ama-me ou te matarei” é egoísmo se aquele que diz isso o faz principalmente para ser amado. Mas Deus, em Si mesmo, está em bem-aventurança absoluta e imutável. Somente externamente a Si mesmo Ele ganha algo pelas almas que compartilham Sua bem-aventurança. Essa bem-aventurança Ele deseja para elas principalmente pelo bem delas mesmas, não para Si mesmo. Então, não há egoísmo, e tampouco Deus é ridículo. É claro que Ele não quer um amor forçado. Ele nos deixa totalmente livres para amá-Lo, ou não.


2 É verdade que se não amarmos a Deus como deveríamos, de modo a morrermos em estado de pecado mortal, teremos merecido o Inferno. Mas uma vez no Inferno, grande parte da tortura será ver com a maior clareza com que facilidade eu poderia ter salvado minha alma, com toda a ajuda e todas as graças que Deus me deu em minha vida na terra. Mas livremente escolhi não querer Sua ajuda, e por isso o que estou sofrendo agora é totalmente culpa minha.


3 Portanto, Deus não está de maneira nenhuma dizendo: “Ame-me, ou estourarei os seus miolos”. Ele não é egoísta nem ridículo.


Kyrie eleison.