Comentários Eleison nº 730



Por Dom Williamson

Número DCCXXX (730) – 10 de julho de 2021


VERDADE E AUTORIDADE – III


A própria estrutura da Igreja pode ceder,

Se Deus mesmo permitir que ela se extravie.


No que diz respeito à crise da Igreja, o diagnóstico da lealdade à Verdade Católica que disputa desde o Vaticano II contra a lealdade à Autoridade Católica (CE 726, 12 de junho) lança bastante luz (EC 728, 26 de junho), mas pode ter ainda mais luz por lançar sobre a questão controversa de até que ponto os defensores da verdadeira Fé católica devem estruturar-se hoje. O que se poderia chamar católicos normais argumentarão que a Autoridade é tão intrínseca à Igreja, que os defensores da Verdade sem nenhuma estrutura de autoridade entre eles não podem ir a lugar nenhum, e só podem acabar dissolvendo-se no ar. Os que se poderia chamar católicos anormais responderão, com estes "Comentários", que, uma vez que a Verdade católica é o propósito mesmo da Autoridade católica (EC 726), então aqueles que realmente possuem a verdade católica não precisam, excepcionalmente, estritamente falando, de nenhuma outra estrutura que os mantenha unidos. Pois se, como diz o ditado, “A verdade é poderosa e prevalecerá”, ela também unirá.


Normalmente, desde que Nosso Senhor fundou a Sua Igreja, esta teve de abrir caminho em território hostil, ou seja, um mundo do qual o Diabo é príncipe (Jo. XIV, 30), por causa do pecado original. Neste mundo, Jesus expulsou este príncipe pela Cruz (Jo. XII, 31), mas deixou o homem com as feridas do pecado original, de modo que o homem continuou precisando de toda a Autoridade da Igreja para proteger a Verdade da Igreja (CE 726). Mas depois de dezenove séculos, o Papa Leão XIII recebeu uma visão de Deus na qual Ele permitiria uma vez mais liberdade total a Satanás para atacar a Igreja, de modo que, anormalmente, no Vaticano II, um século mais tarde, Satanás efetivamente subjugou até mesmo a Autoridade da Igreja. O que Deus haveria previsto agora para proteger Sua verdade da anarquia em Sua Igreja? Nunca se questionou se a Igreja sobreviveria ou não (Mt. XXVIII, 20). O que Deus faria para proteger Sua Igreja? Deliberadamente, Ele permitiu que sua Autoridade normal fosse quebrada; então, ao que Ele anormalmente recorreria?


Certamente podemos ver isso ao nosso redor. Desde 1965, quando o Vaticano II chegou oficialmente ao fim, os católicos tiveram meio século para acostumar-se com uma Autoridade acima deles que se tornava cada vez mais vazia daquela Verdade Católica que é propósito e justificativa dela ensinar. Os católicos abandonaram a Igreja em consequência disso? Sim, muitos se voltaram para falsas religiões ou abandonaram completamente a religião; mas não todos. As ovelhas que guardam a Fé podem ser encontradas dispersas em todas as direções, porque seu pastor, o Papa, foi ferido, mas ainda podem ser encontradas na Igreja oficial, no que costumavam ser grupos da Ecclesia Dei, na Fraternidade Sacerdotal São Pio X, na Fraternidade São Pedro, na “Resistência”, nos sedevacantistas e assim por diante. Todos eles são susceptíveis de excomungarem-se uns aos outros, mas não é isso o que importa. O que importa é a Verdade Católica, à qual todos eles estão mais ou menos aferrados, a menos e até que se soltem, mas essa Verdade inclui que todos eles devem voltar a estar sob a Autoridade Católica assim que ela voltar a estar sob a Verdade Católica, mas não antes. Qualquer um pode prever que nem todas as ovelhas agora dispersas acharão igualmente fácil submeter-se à Autoridade, mas será igualmente necessário se quiserem continuar sendo católicas.


Enquanto isso, quem pode dizer que Deus abandonou Suas ovelhas? A regra de ouro é que Ele nunca abandona uma alma que não O tenha abandonado primeiro. Na verdade, muitos de nós podemos falar das maneiras notáveis ​​pelas quais Ele nos permitiu individualmente manter a Fé, ou mesmo retornar a ela, e isso inclui a crise da própria Igreja. Sem a loucura dos modernistas, alguém poderia ter continuado como um sonâmbulo na Fé até morrer. Pode-se achar difícil agora encontrar um grupo ao qual se possa aderir para viver a Fé, mas se alguém busca e continua buscando até encontrar o que precisa, não é Deus que deixará de provê-lo. Por cerca de 40 anos, a Fraternidade Sacerdotal São Pio X foi um verdadeiro oásis no deserto, e ainda muitas almas encontram refúgio nela. O Arcebispo Viganò insta agora a continuar antepondo a Verdade à Autoridade desorientada, a Fé à “obediência”.


Portanto, os manuais de teologia de ontem (cordões de pérolas católicas) estavam certos quando diziam coisas como: "Nenhuma heresia pode vir do Papa, porque então a situação da Igreja seria irremediável". Essa situação é agora humanamente irremediável, mas os manuais devem acrescentar o "humanamente", porque eles haviam esquecido que o que pode realmente ser efetivamente irremediável para os homens pode ser uma brincadeira de criança para Deus.


Kyrie eleison.