Em defesa do Pe. Jahir e de seu sacerdócio

Queremos deixar aqui registrada a nossa veemente reprovação daqueles que, dentre os sedevacantistas, atacam o Revmo. Padre Jahir Britto e negam o seu sacerdócio.


É uma leviandade, um ato de orgulho colocar assim em dúvida o sacerdócio daqueles que dentro da Tradição fizeram sempre um ótimo trabalho, como o Pe. Jahir, que fundou uma congregação religiosa que atendeu e atende inúmeras almas, e cujo sacerdócio foi recebido de um bispo de espírito tradicional.


Dom Lefebvre não punha em dúvida as ordenações no rito novo. A única coisa que ele dizia poder ser posta em dúvida é a intenção do bispo, e não há razão para duvidar da intenção do bispo que ordenou o Padre Jahir, pois era um bispo formado à moda antiga, um bispo que o Pe. Jahir escolheu por seu espírito mais tradicional. Então, pôr em dúvida o sacerdócio do Revmo. Padre é perturbar os fiéis de uma maneira indigna e irresponsável.


Levantamo-nos, portanto, com veemência para defender a honra sacerdotal do Pe. Jahir e lembrar todo o bem que ele fez às almas na Bahia e fora da Bahia, assim como o bem feito pela sua comunidade e em particular pelo Pe. Joaquim, que foi formado pelo Pe. Jahir e que tem dado assistência às almas em inúmeros estados do Brasil. Pela honra do Pe Jahir, de seu mosteiro e de seus fiéis, fazemos este protesto, e mais do que um protesto, uma condenação daqueles que perturbam as almas pondo em dúvida o sacerdócio do Pe. Jahir Britto.


Que Nossa Senhora nos abençoe e nos proteja de todo erro e de toda perturbação sem fundamento. Assim seja.


+ Tomás de Aquino, OSB