Mandatum Apostolicum – Português

+ PAX

MANDATO APOSTÓLICO


– Tendes um mandato?

– Temos.

– Que seja lido.


Nós o temos da Igreja Romana que, na sua fidelidade às santas tradições recebidas dos Apóstolos nos ordena transmitir fielmente estas santas tradições – ou seja o depósito da Fé – a todos os homens em razão de seu dever de salvar suas almas.

Ora, de um lado, as autoridades da Igreja Romana depois do Concílio Vaticano II até hoje estão animadas por um espírito de modernismo que subverte profundamente a Santa Tradição até o ponto de perverter a noção mesma de Tradição: “Eles não suportam mais a sã doutrina, afastando-se de toda Verdade, aplicando-se às fábulas” como diz São Paulo a Timóteo na sua segunda epístola (IV, 3, 5). A tais autoridades que serviria pedir um mandato para sagrar um Bispo que se oporá profundamente a seu tão grave erro?

Por outro lado, para ter um tal Bispo os poucos Católicos que compreendem sua importância poderiam, mesmo após o Vaticano II, esperar que viesse da Fraternidade São Pio X de Dom Marcel Lefebvre, como este lhes sagrou quatro por um primeiro mandato de suplência em 1988. Infelizmente, observando que as autoridades da Fraternidade tomam o mesmo caminho modernista, dirigindo-se constantemente às autoridades romanas, essa esperança se afigura vã.

E, então, donde esses católicos fiéis obterão esses Bispos essenciais à sobrevivência de sua verdadeira Fé? Em um mundo cada dia mais politicamente oposto a Nosso Senhor Jesus Cristo e à sua Igreja, o perigo parece tão grande que quase não se pode mais deixar depender essa sobrevivência de um só Bispo plenamente antimodernista. É a própria Santa Igreja que lhe pede que associe a si um segundo Bispo: o Reverendo Padre Jean-Michel Faure.

Nenhuma presunção nem cessão do poder episcopal de jurisdição acompanha esta transmissão do poder episcopal de Ordem, e logo que Deus intervier para salvar a Igreja, à qual não resta nenhuma esperança humana de salvação, os efeitos dessa transmissão e deste mandato de suplência serão entregues imediatamente nas mãos de um Papa novamente inteiramente católico.

#Atualidades