VOZ DE FÁTIMA, VOZ DE DEUS - Nº 70

VOZ DE FÁTIMA VOZ DE DEUS

Vox túrturis audita est in terra nostra”

(Cant. II, 12)


Nº 70 – 30 de julho de 2022


Vamos retomar a Voz de Fátima para não deixar de dar a nossos fiéis o alimento da doutrina.


As questões que me parecem mais perturbar os fiéis neste momento são as questões do sedevacantismo e a da Fraternidade.


Sobre o sedevacantismo, diremos apenas que os teólogos não estão de acordo entre si. Caetano, João de Santo Tomás, São Roberto Belarmino, Suarez, Bañez, Billuart e vários outros não estão de acordo entre si. A Igreja não deu razão nem a uns nem a outros. A prudência nos faz tomar a mesma posição que a Santa Madre Igreja. Foi o que fez Dom Lefebvre. É o que nós queremos fazer. Voltaremos ao assunto em outro Voz de Fátima.


Quanto à Fraternidade e à Resistência, só temos a assinalar que a Resistência nasceu de uma oposição à política dos acordos de Dom Fellay e de seus assistentes: Pe. Pfluger e Pe. Alain Nély. Esta política é uma política suicidária e contrária ao que fez e aconselhou Dom Lefebvre, pois ela tende a pôr-nos sob a autoridade de homens que não professam a integridade da Fé católica.


O que resta hoje na Fraternidade da influência desta política? Eis o ponto central da questão. Roma observa e procura marcar pontos neste combate contra a Tradição. Sem a Resistência, a Fraternidade teria, talvez, ido mais longe. Em 2012, tudo o que estava sendo feito para os acordos foi interrompido. A carta dos três bispos (Dom Williamson, Dom Tissier e Dom de Galarreta) a Dom Fellay e seus assistentes, bem como a reação de vários padres e de algumas comunidades religiosas, tiveram certamente o efeito de desacelerar ou até mesmo de paralisar as negociações.


A Resistência não procura o mal da Fraternidade, muito pelo contrário. Rezamos para que ela se recupere e diga não a esta aproximação de Roma que é cheia de perigos, perigos dos quais Dom Lefebvre nos protegeu enquanto viveu.


“Resisti fortes na fé”. É o que pedimos para eles e para nós.



+ Tomás de Aquino, OSB

Posts recentes

Ver tudo

VOZ DE FÁTIMA VOZ DE DEUS “Vox túrturis audita est in terra nostra” (Cant. II, 12) Nº 71 – 6 de agosto de 2022 Cada primeira sexta-feira do mês os monges têm um retiro mensal com adoração do Santíssim

22 de dezembro de 2018 “Vox túrturis audita est in terra nostra” (Cant. II, 12) Nada melhor do que uma boa confissão para se preparar para o Natal. Além dos pecados mortais, que cada um se examine tam

22 de setembro de 2018 “Vox túrturis audita est in terra nostra” (Cant. II, 12) UNA CUM A liturgia faz o sacerdote rezar assim pela Igreja e por seus pastores no cânon da missa: “IN PRIMIS, quæ tibi o