X – A Confissão - As vantagens



Eu não gostaria, porém, que viésseis forçados a esse Sacramento. A ele vos devem atrair as suas vantagens. São grandes! Escutai.


1 – Ficam destruídos os pecados


Que quer dizer? Para compreender isso, é mister compreender bem que mal é o pecado numa alma. Diz o Profeta Jeremias: “Sabe e vê que má e dolorosa coisa é teres abandonado o Senhor teu Deus: Scito, et vide, quia malum et amarum est reliquisse te Dominum Deus tuum” (Jer 2, 19). Como era a alma antes? E como ficou depois do pecado?


O rei Nabucodonosor e sua transformação – Lê-se na Sagrada Escritura (Dan 4) que o rei Nabucodonosor tinha cometido muitas iniquidades e pelo Senhor foi punido deste modo. Um dia passeava ele pelo palácio de Babilônia e dizia com sua soberba: “Não é esta a grande Babilônia que edifiquei com o meu poderio e com o esplendor de minha glória?”. Mal acabou de dizer isso, uma voz vinda do Céu lhe disse: “Ó rei Nabucodonosor, o teu reino não será mais teu. Serás expulso do meio dos homens e habitarás com os animais e com as feras”. E imediatamente se cumpriu esta palavra. O rei, privado de seu reino, foi expulso para as selvas, onde comia feno com os bois e onde lhe cresceram os cabelos e as unhas, de sorte que parecia um animal. E nesse estado viveu sete anos; depois do que, tendo-se convertido, foi reposto no trono (Dan 4, 28-31).


***


Eis o que acontece espiritualmente a quem se rebelou contra Deus com o pecado: fica como aquele rei infeliz, e é comparado aos jumentos e aos animais que não têm raciocínio (Sl 48,12). Mas quando se arrepende e confessa, todos os seus pecados são cancelados, como se nunca os houvesse praticado. Resta apenas a obrigação da satisfação. E se fossem muitos e gravíssimos os pecados? Seriam todos cancelados? Sim, todos.


Imaginai, pois, um homem de cem anos, que em sua vida não tivesse feito outra coisa senão contínuos pecados; que também tivesse feito sempre confissões e comunhões sacrílegas. Que enormidades teria ele em sua consciência! Pois bem, se fizesse uma boa confissão, todas essas enormidades estariam canceladas. Escutai o que diz o Senhor pela boca de Isaías: “Se os vossos pecados forem como o carmesim, ficarão brancos como a neve: Si fuerint peccata vestra ut coccinum, quase nix dealbabuntur” (Is 1,18).


Pecados escritos e desaparecidos – Apresentou-se a Santo Antônio de Pádua um grande pecador, para confessar-se. Mas estava tão confuso que não podia falar, e só dava soluços. Disse o santo:


- Vai, escreve os teus pecados e depois volta.


O penitente assim fez. Lia depois ao santo os seus pecados, como os havia escrito. Assim que terminou a confissão, viu ele que do papel desaparecera o escrito e restava a folha em branco. O Senhor fez esse milagre para consolar aquele pecador e mostrar-lhe que o Sacramento da penitência destrói qualquer pecado.


(Extraído do livro A Palavra de Deus em Exemplos, G. Montarino,

Do original La Parole di Dio per la Via d’Esempi)