XII – Confissão – Qualidade da dor



Qualidade da dor


Para que a dor dos pecados nos obtenha o perdão de Deus, deve ter quatro qualidades: deve ser íntima, sobrenatural, máxima e universal.


1 - Íntima


Isto é, deve vir do coração. Isto nós já vimos, explicando o que é a dor. Do coração vêm todos os pecados, e do coração também deve vir o arrependimento. E não bastará apenas dizer com os lábios o ato de dor. Ouvi o que diz o Senhor: “Rasgai vossos corações, e não a vossa roupa, e convertei-vos: Scindite corda vestra, et non vestimenta vestra, et convertimini” (Jl 2,13).


2 – Sobrenatural


Quer dizer que não deve ser causada por motivos humanos, mas pela graça do Senhor, pela fé, a qual faz conhecer como é feio o pecado e como ofensa a Deus. Eis dois exemplos que causam isso:


a) Um ladrão rouba, e colhido pela justiça é metido na cadeia. Lá se arrepende de ter roubado, mas não por ter com o furto ofendido a Deus, e sim apenas porque lhe coube a prisão. Esse arrependimento seu não é sobrenatural; logo não é justo.


b) Um rapaz, entretanto, cometeu graves faltas, pelo que recebeu o castigo dos pais, perdeu a saúde ou a estima. Aí se arrependeu e diz: “Desagrada-me ter feito mal; não, porém, pelo castigo obtido, nem pela perda da saúde..., mas porque ofendi a Deus que é tão bom!”. Isto, sim, é dor justa, porque é sobrenatural.


A dor de Davi e de Saul – Davi e Saul foram ambos reis de Israel, e ambos pecaram gravemente. Depois deploraram e detestaram seu pecado. Mas depois foram ambos perdoados? Um sim, o outro não. Davi foi perdoado porque compreendeu sua injustiça e ingratidão para com o Senhor e se arrependeu muito de haver feito mal contra ele (2 Rs 12, 7,13). Saul, no entanto, se arrependeu do seu pecado unicamente pelo motivo de dever perder a estima do povo e a coroa. Essa sua dor, que não era sobrenatural, não foi boa; por isso Saul não obteve de Deus o perdão.


3 – Máxima


Quer dizer que se deve sentir mais por ter ofendido a Deus do que por qualquer desgraça que nos acontecesse. E é justo: pois o pecado é a maior de todas as desgraças e de todas as perdas. Oh! Se se compreendesse bem que quer dizer ofender a Deus e perder a sua graça!


Os pecados e a dor de S. Luís - S. Luís Gonzaga, ainda menino, tirou um dia dos soldados de seu pai um pouco de pólvora a fim de carregar seus canhõezinhos com os quais brincava. Noutro dia, tendo ouvido dizerem palavrões, repetiu-lhes sem lhes saber a significação. Conheceu depois que essas duas coisas não se deviam fazer, e por isso sentiu tanta dor, que as lastimou a vida inteira, pedindo todo dia perdão a Deus dessas faltas.


4 – Universal


Que significa isso? Que deve abranger a todos os pecados mortais que se cometeram, sem exceção de nenhum. Por isso, se por exemplo alguém tem cinco pecados mortais e só se arrepende de quatro, sua dor não é boa para nenhum deles. Se outrem trinta deles, e se arrependesse de 29, estaria como se não se arrependesse de nenhum; pois mesmo um só pecado mortal o torna inimigo de Deus.


(Extraído do livro A Palavra de Deus em Exemplos, G. Montarino,

Do original La Parole di Dio per la Via d’Esempi)